top of page

YULE

Atualizado: 24 de ago. de 2021

(SOLSTÍCIO DE INVERNO)


  • Hemisfério norte: 21 ou 22 de Dezembro

  • Hemisfério sul: 21 de Junho

  • Cores: Vermelho, verde, dourado e branco



SABBAT DO RENASCIMENTO Também conhecido como “Midwinter” o Sabbat Yule marca o Solstício de Inverno na Roda do Ano. Nesta data o período do dia é o menor do ano e a noite é a mais longa. Bruxas e bruxos celebram Yule com muita alegria e agradecimento. Neste período a Deusa dá a luz ao novo Deus Sol. Em diversas culturas o nascimento do novo Deus é marcado próximo a esta data, sendo mais conhecida por nossa cultura ocidental como o nascimento de Jesus e o Natal. Em Yule a Deusa ainda está em sua fase de anciã e triste com a perda do Deus Sol. Porém isto não a impede de dar a luz ao novo Deus Sol que, em breve, irá fertilizá-la novamente e trará a alegria de volta à sua vida. SABBAT YULE E O RETORNO DA LUZ Na Roda do Ano, o Sabbat Yule é considerado o retorno da luz. Uma vez que tudo ficou escuro com a morte do Deus em Samhain, o renascimento do Deus Sol em Yule é o sinal de que em breve o inverno irá embora e de que uma nova fase de alegrias está se aproximando novamente: a primavera! Para celebrar o nascimento do Deus Sol, as árvores cobertas de neve eram decoradas com velas, presentes, comidas e bolas coloridas que simbolizavam a fertilidade do Deus. No topo da árvore costumavam colocar o mais comum símbolo Pagão: o pentagrama. Isto soa comum? Sem dúvidas. Com a cristianização dos povos Celtas e Pagãos, estes costumes foram readaptados para a história de Jesus Cristo. Aqui pelo Brasil, quem nunca questionou o porquê do Natal ter símbolos como pinheiros, neve e bolas coloridas? Não faz o menor sentido para nós. No Sabbat Yule o destaque da celebração é o Deus, pois ele está renascendo a trazendo de volta sua energia e luz. Com isto a Deusa, que ainda está em sua fase anciã, voltará a sorrir e retornará à sua fase de donzela. Em Yule ocorre uma batalha entre duas faces do Deus Sol que está renascendo. O Rei do Azevinho (escuridão), reinando desde Litha, o Solstício de Verão, confronta novamente o Rei do Carvalho (luz). Nesta batalha o Rei do Carvalho é vencedor e isto indica que, a partir deste momento, o Sol ficará mais forte a cada dia até atingir seu apogeu em Litha. SABBAT YULE E A NATUREZA Durante esta celebração da Roda do Ano, para sobreviverem e serem protegidos durante o inverno, era bastante comum durante Yule que árvores fossem levadas para dentro de casa com o intuito de oferecer abrigo aos Espíritos da Natureza. Estas árvores eram enfeitadas. Os presentes eram oferecidos aos Espíritos, comidas eram oferecidas aos animais que tinham dificuldade de encontrar alimento por causa do frio extremo e, portanto, a proteção era mútua: as árvores ficam em um local aconchegante, enfeitadas e protegidas do frio e as famílias eram abençoadas e protegidas pelos próprios Espíritos da Natureza. Na noite de Yule o ideal é celebrar a vida e comemorar o renascimento do Deus Sol, para que o inverno não seja tão duro. Danças, muita música e comidas são dedicadas ao Deus recém nascido. Simbolizando o sêmen do Deus, o visco é bastante utilizado na decoração da Árvore, da Tora de Yule e da casa. Também é o utilizado o azevinho, representando a Deusa.



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page